Vamos comemorar falando de vinhos brasileiros!!!

No último sábado, fui convidada juntamente com minha família, a um almoço na Fazendinha de Búzios… Os proprietários que são italianos reuniram um grupo de italianos da região, e apesar de não ser italiana, meu marido é, e meu pai é neto… Sendo assim porque não?! Sempre é um prazer passear por lá, o ambiente é lindo, animais por todo lado e tudo acaba em vinho! E bom vinho!

Dessa vez levamos uma seleção de vinhos nacionais para que conhecessem.

O primeiro vinho foi o Habitat Edição Limitada – Quinta Don Bonifácio, que foi lançado na ExpoVinhos esse ano. Um vinho com 3 safras: 2008,2009 E 2010. E com 7 castas: Cabernet Sauvignon, Merlot, Tannat. Pinot Noir, Sangiovese, Petit Verdot e Refosco.

quinta
Esqueci de tirar foto na hora, e peguei a que postei no instagram semana passada quando recebi a caixa do vinho, mas temos uma foto aí do sábado com o Marquês Nicolò Incisa della Rocchetta (leia-se Tenuta San Guido) servindo o nosso vinho brasileiro aos seus convidados! Ohhh que honra!

brasil08
Depois de todos servidos e devidamente brindados vamos aos resultados da taça: Um vinho bem pronto, taninos redondos, e com certeza de fácil prazer… Na boca enche, e pede comida, como os vinhos italianos! Um vinho com especiarias, tostado e frutas maduras tanto no aroma como na boca. Gostei bastante!!! E acho que todo mundo aprovou, a garrafa durou alguns minutos pois todos queriam conhecer um bom vinho brasileiro!

brasil10

Ah… Antes do vinho, de boas vindas tomamos um bom espumante, e o escolhido foi o Lirica, que pertence a família Hermann. Um espumante método tradicional e de boa qualidade. Já bem premiado por esse mundo:
• EFFERVESCENTS DU MONDE 2012: Medalha de Prata
• CONFRARIA FEMININA DO CHAMPAGNE
• 3ª AVALIAÇÃO DE ESPUMANTES NO MERCADO BRASILEIRO 2012: 1° Lugar

Eu já o conheço muito bem e posso dizer que tem leveza, frutas de massa branca e um toque de pão.

O almoço foi preparado pela equipe da Fazendinha, e foi um sucesso! Pães caseiros, parmigiana, saladas e carnes de churrasco. Uma sessão gastronômica bem grande para acompanhar as taças que eram muitas!

brasil09 brasil05 brasil04

Na hora do almoço a seleção foi a linha de vinhos Quinta da Neve, que fica em São Joaquim – SC. Que também tem como sócios a família Hermann. Os vinhos cresceram muito nos últimos anos.A assessoria de enólogos renomeados como Anselmo Mendes fez a diferença para chegarem ao nível que se encontram.

brasil01

Os vinhos escolhidos foram:

brasil03
Quinta da Neve Sauvignon Blanc
Apresenta uma coloração um pouco mais clara que o chardonnay. Nos aromas é mais fresco e herbáceo. Na boca demonstra acidez marcante, mas nada exagerado.

Quinta da Neve Chardonnay
A coloração mais amarelada, e já se sente frutas como pêssego é bem perceptível, assim como mel e outras frutas de massa branca. A acidez na boca é mais delicada, e o vinho enche mais a boca. Um delícia de chardonnay. Leva 6 meses de carvalho francês, e um estágio na garrafa antes de ir ao mercado.

brasil07 brasil02
Quinta da Neve Cabernet / Merlot
Esse vinho está bem pronto. Achei agradável e nada de taninos pegando… E a acidez que costumamos sentir nos vinhos brasileiros passou longe desse. Um vinho realmente para harmonizar. Pede comida! No nariz apresenta frutas escuras e ervas frescas, mas bem delicado. Passa por um estágio bem longo em carvalho e tá explicado porque o vinho se apresenta bem macio.

Matiz Plural (Esse é de Pinheiro Machado – RS / Hermann Vinhos e Vinhas – E tem a assessoria do Enólogo Paulo Laureano)
Ahhhh! Esse me encantou! Sem dúvida um dos melhores vinhos brasileiros que provei nos últimos tempos. Me encantou mesmo! Achei fácil, nada de excessos… Não vi a ficha técnica até esse exato momento, e posso dizer que me remete mais aos vinhos europeus. É elegante, sem álcool demais, sem madeira demais, sem excessos volto a repetir! Vou olhar a ficha técnica e já volto…
“Concentrada coloração rubi com halo violáceo. O olfato conjuga fruta vermelha e negra, couro e impressões terrosas. Ataque em boca austero, taninos firmes, fresco, com média persistência.”
As castas são: 40% Aragonês, 26,5% Cabernet Sauvignon, 17% Syrah, 11,5% Touriga Nacional, 5% Cabernet Franc.

brasil06

 

Quer mais? Eu fico por aqui! Foram muitos vinhos em um dia maravilhoso, com pessoas agradáveis e muitas taças de vinho… E vamos esperar o próximo jogo para trazer mais vinhos brasileiros para nossa taça!

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.