TOP Vinhos no Reino Unido!

Vamos saber que vinhos os londrinos estão tomando? Nas revistas e sites internacionais sempre saem essas dicas, e eu adoro dar uma olhadinha e entender o que está acontecendo pelo mundo a fora. Será tendência no mercado de vinhos? Será apenas um gosto particular da área pesquisada? Que vinhos são esses? Chegam as nossas terras também? Pois é, as perguntas podem ser muitas, mas uma eu tenho! Se faz sucesso na Inglaterra o vinho ganha mercado internacional! Eles são os grandes consumidores de rosés do mundo e logo todo o mundo quis tomar vinhos rosés. Eles abrigam os melhores e mais respeitados cursos de vinhos, e o mundo quer fazer! Revistas de vinhos de destaque vem de lá…  Ou seja, alguma coisa de vinhos eles devem entender, não acham?

Então vamos lá as (algumas) dicas dos TOP Vinhos da semana que saiu na imprensa do Reino Unido.

wine bot

  • The Master Montepulciano, Tscharke, 2012

O Guardian Fiona Beckett está louvando a previsão de uma nova empresa chamada 21st Century Vino, que está promovendo produtores que fazem vinho usando variedades de uvas italianas.

Enquanto seus principais vinhos ainda não tenham sido importados, em particular os vinhos Chalmers de Heathcote, Victoria, entretanto, ela recomenda que as pessoas “dip a toe in the water with Tscharke’s (pronuncia-Sharky) sexy, Barossa produzido O Mestre Montepulciano 2012.”

Label_540x540

  • Château de Fauzan Minervois 2013

O escritor Jamie Good do The Daily Express  pôs-se a tarefa de encontrar sete dos “melhores preços” tintos franceses à venda no Reino Unido, e escolheu para aprimorar um do sul do país, que ele descreve como “um campo de caça para aqueles que gostam de maduros, value-for-money reds “.

Um exemplo que pode ser visto com este vinho, à venda a partir de £ 8,99 no Tesco. “Misturando junto Syrah com um pouco de Grenache, este é um, denso, vermelho vivo que mostra a fruta framboesa picante brilhante com um pouco de tarriness e algumas notas minerais”, escreve Goode. “É impressionante sozinho ou com harmonizando.”

29879

  • Yalumba, Y Series Shiraz / Viognier 2013

Matthew Jukes dedica sua coluna no Daily Mail de vinhos que melhor se adequam a receita do Savoy de chefe de cozinha Kim Woodward. (£ 9,99, no Tesco).

“Meus seguidores regulares saberão que eu amo este vinho e quando o preço é reduzido [£ 9,99 a £ 7,00 reduzido até 27 de Outubro, no Tesco] Eu sempre escolho ele.

“Beba isso vigoroso, ameixa e amora encharcado com costeletas de borrego com crosta de ervas-de Kim com berinjela assada e cogumelos selvagens”, escreve ele.

asda.scene7_1

  • The Wine Atlas Corbières Château de Fornas 2013

Outro destaque entre as sete opções de Goode é este vinho Languedoc que está à venda como parte da gama Atlas do Vinho do Asda em apenas £ 5,97.

“Este vermelho é flexível e arredondada com cereja doce e frutas vermelhas. Tem textura agradável e equilíbrio, bem como potabilidade real “, escreve Goode.

E esses foram alguns vinhos sitados na impressa Londrina. E o que eu acho disso?

Vamos as minhas conclusões ou ainda dúvidas diria…

AUSTRÁLIA:

A tendência a vinhos Australianos de qualidade continua forte! Será que se dedicarão cada vez mais a produzir qualidade e deixar o mercado internacional em quantidade – leia-se Canguru Amarelo – em segundo plano? O brasileiro ainda não entende essa diferença nos preços e quando mostramos vinhos mais “tops” australianos dão um passo para trás. Sim, sofremos a influência do Yellow tail.

E porque falo isso? Nas dicas da semana um australiano é com casta italiana Montepulciano, e sem dúvida com com preço mais elevado, sendo de Barossa e ainda buscando um diferencial dos legítimos italianos, além do reconhecimento da imprensa internacional.  E o segundo vinho é um corte Shiraz com Viognier, que sem dúvida nos leva aos vinhos de Cote-Rotie, que não são nada modestos em preço ou qualidade.

Ou seja, a Austrália tem mostrado que está produzindo vinhos australianos com “pinta” de europeus, e dos melhores!!

SUDESTE FRANÇA:

E por último falamos das terras do sul/sudeste da França, que sim, há algum tempo tem mostrado bons resultados. São vinhos de qualidade, mais modernos e com preços mais acessíveis. Além disso, vinhos que um leigo pode beber sem precisar ser um expert sobre vinhos para apreciar um Bordeaux ou um Borgonha. Como eu conheço pessoas nesse patamar que simplesmente deletam a possibilidade de escolher um vinho francês pela dificuldade de entender o rótulo, e claro apreciar o vinho. E para minha surpresa estão dois vinhos dessa região nos TOP Vinhos da semana. É bom ficarmos de olho no que pode está surgindo por aí!

É isso, fico por aqui e sigo acompanhando o que está acontecendo no mundo do vinho aí fora!

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.