Estudando para o French Wine Scholar

Mais um curso de vinhos! French Wine Scholar é a “bola da vez”! Ou podemos dizer, a taça da vez?! Sim, chegou ao Brasil um dos cursos mais comentados em terras estrangeiras. E eu fiz! Vou contar tudinho sobre o curso, como foi e as minhas dicas para você estudar e passar!

O curso French Wine Scholar é bem conhecido pelos estudantes do diploma do WSET. E foi assim que eu descobri! Li comentários de alguns desses estudantes dizendo que o curso ajudou bastante no conhecimento mais profundo de cada região, até porque no site do curso Wine Scholar Guild eles oferecem aulas práticas nas regiões produtoras de vinhos, e com certeza é onde se aprende mais sobre esse mundo encantador do vinho! Então, quando eu soube que iriam promover um dos seus cursos no Brasil eu não perdi a oportunidade! Telefonei diretamente para o Eugenio – proprietário da The Wine School, que foi a empresa que trouxe o curso, e garanti a minha vaga.

O curso foi ministrado pelo Tufi Neder Meyer AIWS* e WSET5** – que é um mestre na arte do vinho, em São Paulo em um total de 3 dias de aulas das 9h às 18h. Ou seja, um intensivo de conhecimentos! E é por isso que eu escolhi escrever esse post para ajudar a você que pretende fazer o curso e acha que aprende na aula e irá passar! A resposta é pouco provável a sua aprovação. Aí, vem a pergunta/afirmação que já me fizeram no Intagram e pessoalmente: mas a prova é só múltipla escolha, não pode ser difícil, assim?! Respondo que alguns formados no WSET 3 recentemente não atingiram a nota mínima para serem aprovados. Que mesmo essas pessoas com o conhecimento avançado não passaram porque a prova é “malandra”, posso dizer assim.

Mas antes de falar da prova podemos falar dos vinhos degustados em aula, não cai prova prática de degustação, mas faz toda a diferença estudar sobre uma região e degustar os seus vinhos. E realmente a seleção foi muito boa! Nada de vinhos mais ou menos, apenas grandes rótulos e muito conhecimento. Então indico mesmo o curso para você que deseja se aprofundar no mundo do vinho francês.

Já a prova, bem essa é para poucos. Sim, o Eugênio já havia comentado que não era fácil. E não foi! São 100 questões para 60 minutos de prova. Atenção, você ainda tem que preencher o cartão de respostas da prova, sendo assim, coloque 15 minutos para essa parte da prova, e o seu tempo se resume para 45 minutos para 100 questões. Ou seja, você não tem muito tempo para pensar, fazer anotações e responder. Ou você sabe ou você não sabe e segue adiante. Garanto que errei algumas questões exatamente por não ter tempo de colocar os pensamentos em ordem, e isso vai se complicando a medida que você avança nas questões. Afinal, são 100 questões e cansa a mente.

Como estudar? Lendo a apostila toda antes da prova, assistindo os vídeos do site e praticando simulados de múltipla escolha como as da prova. Se concentre nas coisas mais diferentes, elas caem na prova! Tipo:

  • região mais ocidental
  • uva proibida em Beaujolais desde 2015
  • uvas primitivas de Champagne
  • Crozes-hermitage está em que lado da margem do Rio
  • uvas para determinados vinhos
  • solo da região de Côte de Bar
  • uva predominante em Aube

Então você tem que saber muito de tudo. Eu fiz freshcards e sempre me ajudam a estudar na véspera da prova. E eu recomendo. Assim como eu imprimi os mapas e escrevi anotações nesses mapas, pois eu tenho uma memória visual no estudo muito melhor. E foi exatamente assim que eu consegui a minha aprovação.

Espero ter ajudado a você esclarecer um pouco mais sobre esse curso e as dicas da prova. Desejo boa sorte!

Observações Tufi Neder Meyer:

* Membro da Association of Wine Educators/**Graduado WSET® Níveis 4 e 5

Um comentário em “Estudando para o French Wine Scholar

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.