Miolo na Minha Taça

Tinha uns bons anos que eu não tomava um rótulo da Miolo. É tanto vinho para conhecer que acabamos deixando de lado um ou outro por longos períodos… Mas recentemente uma nova parceria foi selada e eu não poderia deixar de prestigiar os rótulos da Miolo no Wine Day que foi realizado no início do mês.

Não tive tempo de fazer análise completa do vinho, foi realmente só uma prova… Acompanha do “Seu Hélio” (meu pai) fomos assessorados pelo Márcio e o Tarsicio da Miolo e os vinhos foram esses:

miolo08

O primeiro foi o Espumante TerraNova Rosé Brut, que para mim é novidade, só conhecia o moscatel. Para quem não conhece os vinhos da TerraNova são produzidos no Vale do São Francisco na Bahia, uma área até oposta de tudo aquilo que as uvas precisam, mas que tem sido um sucesso há bons anos, isso é assunto para outra matéria! Voltamos ao espumante… O métro é charmat e a casta é a Granache. Um espumante modesto e dentro do esperado quando o assunto é preço.miolo01

O segundo degustado foi o Millesime Brut, um espumante produzido pelo método tradicional, com as clássicas Chardonnay e Pinot Noir. Achei o espumante divino… Saboroso, cremoso e com perlages bem delicadas! Gostei bastante mesmo! Irei prová-lo com mais calma e fazer uma análise completa!miolo02

Arrisquei um branco antes de partir para os tintos. O escolhido foi o Bellavista Estate Sauvignon Blanc. Um vinho com acidez bem equilibrada, frutado e bastante herbáceo. Achei bem gostoso e fresco! Indico e vou guardar na memória para um almoço de domingo com camarões a “la plancha”. É da linha dos vinhos do Galvão Bueno, e teve assessoria do winemaker Michel Roland. Ou seja, experimente! É bem interessante mesmo!!! miolo03

Depois passamos para o Quinta do Seival Castas Portuguesas, e esse foi o meu vinho preferido da Miolo por anos, desde o lançamento. E sabe de uma coisa? Continua sendo! Não me matem porque sei que existem rótulos superiores da Miolo, mas esse é o que espero quando pego um vinho que tem escrito Castas Portuguesas! Equilibrado, acidez leve, macio, taninos sem excessos… Eu gosto mesmo!miolo04

Depois foi a vez do badalado Lote 43! O desejado por todos, e realmente faz jus a essa fama! Vinhaço!!! Muito equilibrado e ainda vai bons anos pela frente… Um vinho que merece ter umas garrafas em casa guardadas e ir degustando uma a cada ano… Será que conseguimos? Um vinho com um corte clássico Merlot e Cabernet e sem dúvida o resultado é um vinho elegante na taça!miolo05

Segui adiante e provei o Cuvée Giuseppe Merlot Cabernet. O mesmo corte do anterior, mas um vinho que apresenta mais encorpado. E também é uma boa opção dos vinhos mais especiais da Miolo.

miolo06

E finalizei com o RAR Colletion Merlot, que para mim é novidade. Só conhecia o RAR do rótulo branco com azul, que ainda existe! Achei extremamente macio, um vinho muito fácil de apreciar e que não “cuspi” ao degustar! rsrsrs Gostei bastante e esse também entra na listinha dos queridinhos da vinícola. Preciso degustá-lo com mais calma e aí passo mais informações detalhadas!miolo07

E esses foram os vinhos que degustei. Todos bons, e sem dúvida mostra o crescimento cada vez mais da nossa vinicultura! Em tantos anos sem apreciar os bons vinhos da Miolo fiquei encantada em perceber que cada dia mais eles crescem, e mostram ao mundo o que podemos produzir!

E termino aqui… Com essas dicas de vinhos nacionais! Agradeço a oportunidade de degustá-los e até a próxima!

 

Um comentário em “Miolo na Minha Taça

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.