Primitivo e seus Gnocchi! Vamos comer?

Comida italiana… Ah! Como eu amo! E quem não ama? Pois é, semana passada tive a oportunidade de conhecer o Primitivo, uma casa que serve a tradicional comida da “cantina italiana” com um toque mais gourmet criado pelas mãos do chef e proprietário da casa Mauro Vettori.

Já conhecia a casa por nome, mas ainda não tinha agarrado a oportunidade, ou melhor, levantado o garfo para experimentar os pratos do Primitivo – Búzios. Mas recebi um delicioso convite da Hypex Mídia para para uma degustação dirigida, e não recusei! Foi a noite do Gnocchi ou Noque, se você preferir em português.

O Primitivo é especializada em comida italiana. São massas de grão curto ou longo, pizzas e Gnocchi que se destacam no cardápio como os preferidos.  O Chef Mauro Vettori rodou a Europa em busca de aprendizado, e sem dúvida seus mais de 20 anos vividos entre Londres e Itália fizeram desse chef um expert da boa comida italiana em terras brasileiras com direito a tradicional toalha xadrez e ao mesmo tempo com um toque inovador nos sabores.

E como um bom modelo de restaurante italiano, o Primitivo conta com uma adega bem recheada – leia-se aqui: mais de 200 rótulos de vinhos – e sem dúvida com o grande conhecimento de Mauro Vettori, que se mostra um apaixonado por vinhos. Uma pena que ainda não temos os vinhos da Decanter por lá, mas quem sabe um dia?!

Entre os diversos gnocchi da carta vou falar dos meus preferidos…

Gnocchi  al Prosciutto di Parmade – preparado com gnocchi de cenoura e espinafre, creme de queijo de cabra, alho poró e lascas de presunto parma… Eu dispenso o presunto, como vocês sabem. Mas o queijo de cabra estava divino! Confesso que perdi a educação e raspei o prato! Ah… Mas na Itália usamos o pão para pegar o final do molho, porque aqui não?

primitivo12

O segundo que mais gostei foi o de Gnocchi Ai Tre Funghi, alguém aí tinha dúvida que esse estava na minha lista? Sou uma fã de cogumelos diversos, e um Pinot Noir harmoniza perfeitamente. Um clássico que faço em casa sempre! E para nossa surpresa Mauro Vettori nos ofereceu um Pinot de Casablanca no Chile – acabei de voltar de lá! Mas depois falamos dos vinhos, ok?! Voltamos ao prato, feito com 3 tipos de cogumelos e creme de leite fresco, e a massa era de batata doce! Divino!  A textura da massa também era muito boa, e na proporção mais batata e menos farinha… O que infelizmente não se vê em muitas casas por aí. A batata doce deixou aquele toque mais delicado contrastando o peso dos cogumelos… Amei, mas fui educada e não raspei o prato.

primitivo03

E por ultimo fico com o Gnocchi que será lançamento no Festival Gastronomico – já comeu um Gnocchi de banana da terra com lâminas de amendôas e gorgognzola? Delicioso! Mas ainda está devendo na harmonização… Preciso encontrar algo que case bem! Com o Torrontés que tomamos junto ficou um pouco amargo na boca. O prato é delicado e tem um toque mais adocicado, sendo assim o vinho tem que acompanhar no mesmo estilo.

primitivo10

Depois dessa orgia gastronômica, é a e vez dos vinhos da noite…

 A casa tem um rótulo personalizado pela Pizzato – vinícola brasileira. Um clássico Cabernet Sauvignon que está bem macio, e sim vai muito bem com a maioria dos pratos. Me impressionou pela qualidade realmente. Sem dúvida a escolha do Cabernet é por preferência da maioria dos clientes, mas acredito que um Merlot acompanharia muito melhor a maioria dos pratos da casa. Ou quem sabe, uma casa italiana poderia ter um Sangiovese? Fica a dica para o próximo vinho da casa!

primitivo01

Também provamos o Torrontés de Salta – Argentina, um bom vinho, sem dúvida percebemos pelos aromas as características clássicas dessa uva como flores brancas, lírios e frutado.  Na boca macio, acidez boa e um final curto. Um vinho para uma noite de calor no verão, sem dúvida.  E dentro do preço do vinho está interessante.

primitivo05

E por último experimentamos um Pinot Noir Cerafino, um produtor que está em Casablanca – Chile. Um bom vinho, aromas de frutas vermelhas, boca macia, e final médio. Não podemos colocá-lo como o top da região e nem dos Pinot Noir que já provei, mas sem dúvida acompanha muito bem os pratos da casa e sempre justo ao custo X benefício oferecido.

primitivo07

E a noite não terminou por aí! Vamos falar da sobremesa? Pois é, chocolate! Isso sim é uma tentação! Ah… Harmonizava com o Pinot Noir. Só uma coisa a declarar, imperdível! Estou falando do Terrine de Chocolate Amargo em redução de vinho tinto e frutas vermelhas.

primitivo06

Foram servidos muitos outros pratos nessa degustação dirigida, mas deixo você na curiosidade em ir a casa e conhecer esses pratos pessoalmente. Eu voltarei com certeza!

Primitivo: Rua das Pedras – Armação de Búzios

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.